Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace.pm.go.gov.br:8080/pmgo//handle/123456789/1990
Título: A ACEITAÇÃO DAS PROVAS ILÍCITAS NO PROCESSO PENAL A FAVOR DO ACUSADO
Autor(es): FERRAREZI, Artur Mendanha
SOUZA, Henrique Batista De Castro
Palavras-chave: Provas Ilícitas
Reforma Processual
Teoria da Proporcionalidade
Data do documento: 29-Mai-2019
Resumo: O presente artigo buscou se realizar um estudo sobre as provas ilícitas no Processo Penal brasileiro, e a possibilidade de aceita-las no nosso ordenamento jurídico penal, preliminarmente o estudo abordara o instituto das provas em geral, conceito, finalidade, os meios de provas e o ônus da prova, em seguida verificou se as provas proibidas, provas ilícitas e ilegítimas, analisando a reforma processual foi criada a lei 11.690 2008, que disciplinou o artigo 157 do Código de Processo Penal, e a teoria da arvore envenenada, posteriormente foi analisado o principio da proporcionalidade e sua aplicação na afastação da prova ilícita, a pesquisa pretende demonstrar que o principio Constitucional da inadmissibilidade não e absoluto, em consonância com o Estado Democrático e social de Direito que resguarda os Direitos fundamentais do ser humano, verificando a possibilidade de utilização da prova obtida ilicitamente sempre em caráter excepcional analisando a possível relativização de uma prova ilícita na busca do melhor método e em quais hipóteses ela poderá ser aplicada no caso concreto.
URI: http://dspace.pm.go.gov.br:8080/pmgo//handle/123456789/1990
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
979193702-1074_Arthur_Mendanha_Ferrarezi_ENVIO_DO_ARTIGO_13447_1108313652.pdf285,43 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.